No dia em que ficou a saber da suspensão de sócio por um ano pela Comissão de Fiscalização do Sporting, Bruno de Carvalho apresentou, esta quinta-feira, a sua candidatura à presidência, aproveitando para declarar-se como inocente.

"Estou neste combate mais determinado do que nunca depois de um período difícil em que fui alvo de uma campanha negra. Quem não deve, não teme e por isso sou candidato. É por isso que em nome da calma e paz no Sporting que peço às atuais pessoas do Sporting que parem com estas movimentações e que deixem todos ser candidatos. Não roubei nem matei ninguém, só defendi os interesses do Sporting, segundo a informação que tinha perante uma sucessão de acontecimentos estranhos. Mereço uma segunda oportunidade", afirmou o presidente destituído em junho.

"Tudo isto é uma ilegalidade, estão à frente de comissão ilegal anti-estatutária. Escrevem que ou afastam este presidente ou têm obrigação de sair, está dito. Desde o início que a decisão está tomada. Ou afastam este presidente ou vão afastar-se. Pelos vistos vai acontecer a segunda. Há várias providências cautelares e vão ser obrigados ao que não querem", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.