Bruno Lage antecipou, esta sexta-feira, a partida com o Marítimo em partida a contar para a 5.ª jornada da Liga Europa.

Questionado sobre porque razão o Benfica na segue em frente na Champions há três anos, o técnico garante que era essa a ambição.

"Desde o início da época que a nossa ambição é construir uma equipa para chegar o mais longe possível e passar a fase de grupos. O que digo aos adeptos é que a todo o momento o treinador tenta colocar o melhor onze para cada jogo, e cada dia trabalhamos de forma séria e honesta para que aquele Benfica que se viu no último jogo seja uma constante, a termos nacionais e internacionais. Tínhamos a esperança de vencer o jogo e prosseguir na competição. Enquanto treinador, quero fazer evoluir a minha equipa."

O que falta ao Benfica para atingir outro patamar na Champions?

"Quando preparo um jogo da Champions não olho para os resultados dos últimos anos, assim como não vou olhar para o facto de o Benfica ter vencido o Marítimo anteriormente nos jogos em casa. Cada jogo tem a sua história. Em função do que nos tem acontecido, após uma boa entrada no campeonato, tivemos um mês e meio em que não temos sido tão consistentes. Temos que procurar que a dinâmica de todos seja a dinâmica da equipa, e que a equipa tenha a consistência da época passada."

Arrepende-se de alguma decisão?

"É uma competição que dura há algum tempo e cada momento é diferente. Dois meses depois de iniciar a competição, há jogadores que estão melhor, mas não podemos olhar para essas questões, mas sim em tentar colocar sempre o melhor onze. Não é questão de arrepender ou não. Podemos perguntar porque A, B ou C jogou neste ou naquele jogo, mas cada momento é diferente. Existem jogadores em melhor forma do que outros. Quando as coisas não resultam, a nossa intenção é fazer com que resultem. Se os treinadores mais experientes têm aprendizagens ao longo dos jogos e das competições, eu, pela minha forma de trabalhar, a cada jogo estou a aprender."

Jogo 50 do Benfica

"É um registo interessante, mas fica apenas para mim. O mais importante é fazer um grande jogo no regresso à nossa casa. É a nossa ambição. Vamos jogar contra um adversário difícil, competente, que trocou de treinador e por isso terá uma motivação extra. Temos que estar ao nosso melhor para vencer e oferecer uma boa exibição aos adeptos."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.