A bola, com cores exclusivas para a Liga portuguesa, foi "aprovada pela FIFA e pela UEFA", como referiu Carlos Ramos, da Comissão Executiva da LPFP, salientando que "a Liga não tem de aferir as qualidades" da Jabulani.

"Se a FIFA aprovou a bola depois de todos os testes técnicos, a Liga não tem condições para fazer esse controlo das características", disse, acrescentando que "a bola vai funcionar na grande maioria das ligas europeias".

Carlos Ramos frisou mesmo que a LPFP se coloca à margem do desagrado manifestado por alguns jogadores no Mundial2010, sublinhando que "uma bola não pode ser mudada por críticas", muito menos "por centenas de jogadores" em alusão à Liga e Liga de Honra portuguesas.

O dirigente voltou a afirmar que a bola teve aprovação da FIFA e da UEFA e sustentou que "não se pode aprovar ou desaprovar a bola a não ser por bases científicas".

A bola para os campeonatos portugueses, apresentada numa acção no Parque das Nações, em Lisboa, tem a cor de laranja como cor predominante, conjugada com elementos gráficos a verde e amarelo, as cores da bandeira nacional portuguesa.

A bola foi aprovada pela FIFA há cerca de um ano, depois de testes realizados numa universidade britânica e de provas em túneis de vento num laboratório da marca alemã que produziu o esférico.

É considerada a bola mais redonda de sempre e foi hoje apresentada nas 14 cidades portuguesas em que serão disputados jogos dos campeonatos nacionais de futebol, numa acção com 50 figurantes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.