Manuel Fernandes, o sétimo técnico a deixar um clube do escalão principal esta temporada, abdicou de um prémio de 300 000 euros e prepara-se para ocupar o cargo de treinador principal da equipa setubalense.

O Vitória de Setúbal tem sido orientado interinamente por Joaquim Serafim "Quim", depois da primeira "chicotada psicológica" do campeonato, com a saída Carlos Azenha à quarta jornada.

Manuel Fernandes é o segundo treinador a abandonar um clube da Liga por vontade própria, depois de Paulo Sérgio ter trocado o Paços de Ferreira pelo Vitória de Guimarães, na sequência da rescisão com o contestado Nelo Vingada.

A derrota sofrida diante o Nacional da Madeira (2-0), na sétima jornada, acompanhada de uma modesta exibição, foi a "gota de água" que levou o clube minhoto a rescindir com o seu treinador.

A sétima jornada foi aziaga para dois treinadores, já que além de Nelo Vingada também Rogério Gonçalves abandonou o comando técnico da Académica de Coimbra, após a derrota caseira com o Marítimo (4-2).

Os "estudantes" encontraram rapidamente uma solução e decidiram apostar no jovem técnico André Villas Boas, adjunto de José Mourinho nos italianos do Inter Milão.

Antes, além de Carlos Azenha, saíram também Ulisses Morais (Naval 1.º de Maio), à quarta jornada, e Carlos Carvalhal (Marítimo), à passagem da sexta ronda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.