O selecionador de futebol de Cabo Verde afirmou esta quinta-feira que a equipa vai entrar no sábado em campo contra São Tomé e Príncipe para vencer a partida, mas que o favoritismo tem de se concretizar dentro das quatro linhas.

O técnico português Rui Águas perspetivava o jogo da jornada inaugural do Grupo F de apuramento para a fase final da Taça das Nações Africanas, que se vai disputar no sábado no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, o primeiro encontro entre ambas as seleções lusófonas em fases de qualificação para a maior competição de África.

Rui Águas disse que está a preparar o jogo "com cautela", pois considera que Cabo Verde, 38.ª seleção do ‘ranking’ FIFA, terá de fazer uma fase de qualificação "certinha", pelo que a ambição passa por vencer São Tomé e Príncipe, 188.º.

"Para esta qualificação temos que trabalhar bem, porque somente o primeiro classificado do grupo [F, que integra também Marrocos e Líbia] se classifica. Sem margem para erro, a nossa qualificação terá que ser muito certinha se quisermos seguir em frente", avisou.

Quanto aos adversários, Águas defendeu que, teoricamente, Marrocos é o "principal adversário", lembrando, porém, que todos partem com as mesmas hipóteses de qualificação.

"Estou seguro que Marrocos é o adversário mais forte, sem querer menosprezar os outros adversários. Mas cada jogo tem sua história e nós vamos encarar todos os jogos da mesma forma" sustentou.

Com todos os convocados disponíveis - a exceção é Nivaldo, que se lesionou e foi substituído pelo jovem Odair, de 17 anos e jogador do Sporting da Praia, que, juntamente com Rudy, do Spartak do Fogo, e Willie, do Derby de São Vicente, completam o quadro dos estreantes na seleção nacional de futebol.

Entretanto, a seleção são-tomense chega hoje à noite à Cidade da Praia, prevendo-se que sexta-feira faça o seu único treino de adaptação ao relvado sintético do Estádio Nacional.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), Cimboa, selecionador são-tomense, afirmou estar "consciente das dificuldades" que São Tomé e Príncipe vai encontrar no jogo contra os ‘tubarões azuis’, mas garantiu que a sua equipa está a trabalhar para tentar alcançar um resultado positivo na Cidade da Praia, para dar cumprimento ao objetivo principal: a qualificação inédita para uma fase final do CAN2017.

Na segunda jornada do Grupo F, em setembro, Cabo Verde viaja até Trípoli, onde vai defrontar a Líbia, só voltando a jogar novamente na Cidade da Praia em março de 2016, quando receber Marrocos, na terceira jornada.

Nesse mesmo mês, e já para a quarta jornada, as duas seleções voltarão a encontrar-se, mas em Casablanca.

Em junho de 2016, Cabo Verde desloca-se a São Tomé e Príncipe e termina a fase de qualificação recebendo a Líbia, no mesmo mês.

Segundo o regulamento, o primeiro classificado de cada grupo apura-se automaticamente para a fase final da 31ª edição do CAN, mais as duas seleções melhor classificadas no segundo lugar que se juntam ao país anfitrião, Gabão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.