Depois de mais um fim de semana de emoções fortes está na altura de recordar o que aconteceu no fim de semana, com especial enfoque nos portugueses em prova.

Inglaterra

Na sexta-feira, o Wolverhampton foi ao terreno do Fulham vencer por 1-0 e voltou aos triunfos na Premier League inglesa, depois de cinco jogos seguidos sem ganhar. Os 'Wolves' entraram com Rui Patrício, Nélson Semedo, Rúben Neves, Daniel Podence e Pedro Neto no 'onze', mas este último saiu lesionado aos 32 minutos, cedendo o lugar a outro internacional luso: João Moutinho.

Mais tarde, entrou ainda o jovem avançado português Fábio Silva, que, aos 90+2', assistiu Adama Traoré para o único golo da partida.

No sábado, sem Rúben Dias no onze, mas com Cancelo e Bernardo Silva a titulares, o Manchester City não somou pontos ao perder em casa por 2-1, frente ao Leeds United. Com este resultado, o Manchester City continuou com 74 pontos na liderança da Premier League, mas viu o Manchester United reduzir a diferença para 11 pontos.

Os red devils bateram o Tottenham, treinado por José Mourinho, com Bruno Fernandes no 'onze' inicial. A turma da casa até recolheu assim aos balneários em vantagem graças a um golo de Son, mas não resistiu depois à reação adversária no segundo período. Fred igualou o marcador aos 57 minutos e, à entrada para os dez minutos finais, Edinson Cavani, com um espetacular cabeceamento, a passe de Mason Greenwood, ditou a cambalhota no marcador. Já bem dentro do período de descontos, e com o Tottenham balanceado para o ataque, houve ainda tempo para Greenwood fixar o resultado final em 3-1, assistido por Paul Pogba.

Tottenham denuncia insultos racistas a Son Heung-Min
Tottenham denuncia insultos racistas a Son Heung-Min
Ver artigo

Também o Liverpool, com o português Diogo Jota a titular, venceu por 2-1 na receção ao Aston Villa, que até chegou à vantagem por Ollie Watkins, aos 43 minutos. Na segunda parte, o Liverpool deu a volta com golos do egípcio Mohamed Salah, aos 57, e de Trent Alexander-Arnold, aos 90+1.

Já o Leicester City, com Ricardo Pereira no onze, perdeu na visita ao West Ham. O internacional português ainda fez uma assistência, mas não evitou a derrota por 3-2.

Itália

No sábado, o AC Milan venceu no campo do Parma, por 3-1, com um golo do português Rafael Leão, num encontro da 30.ª jornada da Liga italiana de futebol marcado pela expulsão do avançado sueco Zlatan Ibrahimovic.

Antes do jogador de 39 anos abandonar o encontro, aos 60 minutos, por alegadas ofensas ao árbitro, o AC Milan construiu uma vantagem de dois golos, com remates certeiros do croata Rebic, aos oito, e do costa-marfinense Kessie, aos 44.

Com o AC Milan a atuar com menos uma unidade, o Parma reduziu a diferença, pelo sueco Gagliolo, aos 66 minutos, mas, em tempo de descontos, aos 90+4, o português Rafael Leão confirmou o triunfo da equipa forasteira, num lance com assistência do seu compatriota Diogo Dalot. Ambos foram lançados na partida durante a segunda parte. No Parma, o defesa internacional luso Bruno Alves não saiu do banco de suplentes.

Já no domingo, a Juventus venceu o Génova, em casa, por 3-1. Cristiano Ronaldo foi titular, mas não marcou e, num gesto de frustração, quando o árbitro apitou para o final da partida o internacional português despiu a camisola e atirou-a ao chão.

Ronaldo atirou a camisola ao chão. Adeptos não gostaram, Pirlo defendeu-o
Ronaldo atirou a camisola ao chão. Adeptos não gostaram, Pirlo defendeu-o
Ver artigo

Um gesto que, naturalmente, não foi do agrado dos adeptos a Juventus, que disso deram conta nas redes sociais, criticando a atitude de CR7, por este não ter respeitado a camisola do clube de Turim.

Também este domingo, a Roma, de Paulo Fonseca, regressou aos triunfos, depois de três encontros sem vencer, ao bater na capital italiana o Bolonha, com um golo do avançado espanhol Mayoral, aos 44 minutos. A equipa do técnico português segue, contudo, no sétimo posto, com 54 pontos.

Espanha

No sábado, o Eibar perdeu na receção ao Levante, por 1-0. Na equipa da casa, o português Paulo Oliveira foi titular, enquanto Kévin Rodrigues entrou aos 62 minutos. Já Rafa Soares não chegou a sair do banco. Nos visitantes, Rúben Vezo entrou aos 84 minutos para o lugar de Jorge de Frutos, autor do único golo do encontro.

A 30ª jornada da La Liga contou ainda com El Clásico, em que o Real Madrid recebeu e venceu o Barcelona. Num grande espetáculo de futebol, com inúmeras jogadas de perigo e bolas nos ferros de parte a parte, os madrilenos foram mais fortes e triunfaram por 2-1, com golos de Karim Benzema e Toni Kroos. Mingueza marcou para o Barcelona, que contou com Francisco Trincão a partir dos 81 minutos.

Já no domingo, o Atlético de Madrid empatou 1-1 em casa do Betis, e retomou a liderança isolada da Liga espanhola de futebol, com um ponto de vantagem sobre o Real Madrid e dois do Barcelona. O regresso à titularidade de João Félix foi aziago, uma vez que o português foi substituído na sequência de um toque no tornozelo direito. Já o Betis lançou o português William Carvalho nos minutos finais.

No mesmo dia, o Granada regressou aos triunfos, ao vencer por 2-1 em casa do Valladolid, que chegou à vantagem pelo chileno Fabián Orellana, aos 41 minutos, na transformação de uma grande penalidade, sem hipóteses de defesa para o guarda-redes português Rui Silva.

Jorge Molina, aos 78 minutos, e Quini, aos 86, deram a volta ao marcador já na segunda parte de um jogo em que Domingos Quina não saiu do banco.

O Valência esteve a perder por 2-0 na receção à Real Sociedad, que marcou por Ander Guevara, aos 33 minutos, e pelo sueco Alexander Isak, aos 45, mas conseguiu empatar a 2-2 com golos do dinamarquês Daniel Wass, aos 60 de penálti, e do brasileiro Gabriel Paulista, aos 73.

A formação valenciana, com os portugueses Gonçalo Guedes e Thierry Correia a titulares e Ferro no banco, ficou ainda reduzida a 10 unidades ao minuto 80, quando o uruguaio Maximiliano Gómez viu o segundo cartão amarelo no espaço de dois minutos.

França

Na sexta-feira, os internacionais portugueses José Fonte e Renato Sanches fizeram parte do ‘onze’ inicial do Lille, que venceu fora o Metz, por 2-0, consolidando a sua liderança da Liga francesa de futebol. Os golos da partida de arranque da 32.ª jornada da Ligue 1 surgiram só na segunda parte, ambos apontados por jogadores turcos, o primeiro por Burak Yilmaz (60 minutos) e o segundo por Zeki Celik, aos 89.

O Lille, que além de José Fonte (que viu um cartão amarelo aos 16 minutos) e Renato Sanches, que atuaram durante toda a partida, também contou com o contributo em campo do luso Xeka, lançado aos 84 minutos, tendo o jovem avançado José Bica ficado no banco de suplentes.

Já no sábado, o Paris Saint-Germain venceu por 4-1 em casa do Estrasburgo. Com Danilo Pereira a titular, o PSG chegou à vantagem por Kylian Mbappé, aos 16 minutos, elevou a diferença pelo espanhol Pablo Sarabia, aos 27, com uma assistência do internacional português, e ainda antes do intervalo fez o terceiro golo por Moise Kean, aos 45.

Na segunda parte, o Estrasburgo reduziu pelo maliano Dion Sahi, aos 63 minutos, que se estreou a marcar no segundo minuto em campo. O PSG elevou a vantagem para 4-1 pelo argentino Leandro Paredes, aos 79 minutos, na conversão exímia de um livre.

Por seu lado, o Lyon regressou este domingo às vitórias, com um triunfo 3-0 na receção ao Angers. Com o guarda-redes português Anthony Lopes na baliza, o Lyon marcou pelo holandês Memphis Depay, aos 21 e 83 minutos, e pelo brasileiro Lucas Paquetá, aos 41, e retomou o regresso aos triunfos, após dois empates e uma derrota na Liga.

Também o Mónaco, com o português Gelson Martins no banco, venceu por 3-0 na receção ao Dijon, com golos do montenegrino Stevan Jovetic, aos 49 minutos, e de Ben Yedder, aos 63 e 89, este de grande penalidade, e estendeu para 12 derrotas consecutivas a agonia do lanterna-vermelha.

Alemanha

O Eintracht Frankfurt somou a sua terceira vitória consecutiva num jogo de loucos frente ao Wolfsburgo onde se festejaram sete golos e onde a equipa de André Silva até começou a perder.

Aos seis minutos, Baku inaugurou o marcador para os visitantes com um remate em jeito de fora de área. A vantagem do Wolfsburgo durou pouco e dois minutos depois Kamara apareceu à entrada da área para rematar e bater o guardião adversário aos oito minutos.

O Frankfurt colocou-se em vantagem aos 27 minutos quando André Silva, depois de uma excelente iniciativa individual, assistiu Luka Jovic para o 2-1. A segunda parte começou com o Wolfsburgo a alcançar o empate, com Baku a aproveitar uma falha da defesa do Eintracht para assistir Weghorst para o 2-2 aos 46'.

Depois de assistir, o inevitável André Silva também fez o gosto ao pé e recolocou a sua equipa em vantagem, após cruzamento de Kamada aos 54 minutos. A equipa do português alargou a vantagem ao minuto 61 quando Durm, após André Silva atirar ao poste, aproveitou para fazer o quatro golo na recarga. Tuta colocou a bola no interior da própria baliza aos 85 minutos, reduzindo a desvantagem do Wolfsburgo mas a vitória não fugiu ao Eintracht.

Já o líder da Liga alemã de futebol, Bayern Munique, empatou com o Union Berlim. O Bayern Munique sentiu dificuldades em impor o seu favoritismo e só conseguiu chegar à vantagem no marcador aos 68 minutos, por intermédio do jovem médio alemão Jamal Musiala.

Mas o ponta de lança dinamarquês Marcus Ingvartsen deu o empate aos visitantes, aos 86 minutos, e, com o empate, o Bayern, no qual o jovem médio português Tiago Dantas fez a sua primeira partida a titular, continua em primeiro, com 65 pontos, mas vê o mais direto perseguidor, o Leipzig, aproximar-se.

Ainda no sábado, o Borussia Dortmund, com Raphael Guerreiro a titular, venceu fora o Estugarda 3-2. O clube do internacional português ocupa o quinto posto da 'Bundesliga', com 46 pontos. Já o Schalke 04 ganhou em casa ao Mainz 1-0, com a formação em que atua o avançado português Gonçalo Paciência a voltar a festejar uma vitória na Liga alemã de futebol três meses após o último sucesso.

O internacional português Gonçalo Paciência, que recuperou recentemente de uma grave lesão, que o afastou dos relvados durante quase cinco meses, e tinha voltado à competição no passado dia 03 de abril, começou a partida no banco e foi lançado aos 84 minutos.

Outras ligas

Este domingo, o Olympiacos sagrou-se campeão grego de futebol pela 46.ª vez, a segunda consecutiva sob o comando do português Pedro Martins, ao vencer na receção ao rival Panathinaikos e ao beneficiar da derrota do Aris Salónica.

A formação do Pireu, que conta com os portugueses José Sá, Rúben Semedo, Tiago Silva e Bruma, venceu por 3-1 e soma 76 pontos, já inalcançáveis para o Aris, segundo colocado, com 54.

A equipa do Piréu ainda esteve em desvantagem, depois de o italiano Federico Macheda, aos 29 minutos, ter adiantado o PAOK, de penálti, mas o egípcio Koke, aos 45+3 e aos 72, o segundo com assistência de Bruma, e o próprio Bruma, aos 90+7, protagonizaram a reviravolta no marcador e nova conquista para a equipa da capital grega.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.