O Sporting venceu o Portimonense por 2-1 num triunfo arrancado a ferros e que coloca a equipa de Jorge Jesus em igualdade pontual com o Benfica no segundo lugar a poucos dias do dérbi de Alvalade, jogo decisivo para saber qual dos rivais da Segunda Circular vai à Liga dos Campeões na próxima temporada. Bruno Fernandes foi o herói da partida ao marcar os dois golos do clube de Alvalade, apesar de Jorge Jesus ter dito que o médio não fez o seu melhor jogo – imaginemos o que aconteceria se o tivesse feito.

O jogo: O Sporting sofreu muito durante os 90 minutos e sem qualquer necessidade. A equipa de Jorge Jesus dominou grande parte do encontro, mas desperdiçou oportunidades suficientes que poderiam ter garantindo um resultado mais confortável.

No olho ficou a exibição do Portimonense que se bateu muito para garantir a conquista de pontos e que mostrou muita qualidade em alguns momentos da partida. A equipa de Vítor Oliveira apresentou-se muito aguerrida e sem medo da superioridade do Sporting. A grande entrega dos algarvios e as constantes mudanças táticas causaram alguns problemas aos jogadores leoninos, que tiveram algumas dificuldades nas marcações individuais.

Jesus viu-se obrigado a proceder a muitas alterações no onze inicial e até a improvisar um central para fazer companhia a Coates. Petrovic ocupou o outro lugar do eixo defensivo dos ‘leões’ dada as ausências de Jérémy Mathieu e André Pinto. O sérvio cumpriu bem o papel que lhe foi destinado, apesar de ter algumas culpas, a par de Coentrão, no golo do Portimonense.

O Sporting entrou muito bem na partida e com o tónico da derrota do Benfica frente ao Tondela (3-2), minutos antes. Os ‘leões’ criaram algumas oportunidades, mas o guarda-redes do Portimonense Leo foi negando o primeiro enquanto pôde. Aguentou até aos 23 minutos quando Bruno Fernandes apareceu a desviar a bola por cima do guardião algarvio após uma assistência de cabeça de Bas Dost.

O golo de Bruno Fernandes marcou uma mudança no paradigma do jogo. O Sporting baixou o ritmo mais forte apresentado nos primeiros minutos e quem aproveitou foi o Portimonense que conseguiu equilibrar uma partida onde até então só tinha visto ataques do Sporting. A equipa algarvia tornou-se mais atrevida e foi à procura do golo, algo que aconteceu a dois minutos do intervalo. Tabata meteu a bola entre Petrovic e Coentrão, onde apareceu Fabrício a rematar para o fundo das redes de Rui Patrício. Aqui houve algumas culpas para os jogadores leoninos que se deixaram antecipar pelo rapidíssimo avançado brasileiro.

A segunda parte foi muito diferente da primeira. O jogo partiu-se, e a vitória poderia ter caído para qualquer um dos lados. O Portimonense entrou galvanizado no segundo tempo e aproveitou o adormecimento apresentado pelos jogadores do Sporting para criar algumas oportunidades, muitas delas perigosas para a baliza de Rui Patrício.

Ciente da necessidade da conquista dos três pontos para igualar o Benfica no segundo lugar, Jorge Jesus tirou Coentrão e Bryan Ruiz para as entradas de Misic – que fez três a quatro posições desde que entrou em campo – e Fredy Montero. A equipa assumiu uma toada mais ofensiva e foi à ‘lei da bomba’ que resolveu o encontro. Bruno Fernandes com um remate sem qualquer hipótese para Leo deu os três pontos ao Sporting quase ao ‘cair do pano’.

O Sporting somou a sua quarta vitória consecutiva após a derrota na ‘Pedreira’, frente ao Sporting de Braga, e recuperou seis pontos em atraso para o Benfica, alcançando a equipa da Luz no segundo lugar com 77 pontos, a dois do FC Porto, que defronta o Marítimo no domingo e pode aumentar a vantagem para os rivais de Lisboa para cinco pontos, caso vença na Madeira.

Momento-chave

Golo de Bruno Fernandes ao minuto 89, que deixou os adeptos do Sporting em delírio e colocou os ‘leões’ em igualdade pontual com o Benfica.

Melhores

Bruno Fernandes – Jorge Jesus disse na conferência após o jogo que o médio não fez o seu melhor jogo, mas a verdade é que o internacional português esteve muito ativo na partida e confirmou o seu bom momento de forma ao marcar mais dois golos, elevando para onze os remates certeiros no campeonato.

Gelson Martins – Não marcou nenhum golo, mas foi um dos homens fortes no ataque leonino. Esteve muito perto de conseguir marcar, mas pecou na altura do remate. A sua já conhecida velocidade baralhou a estrutura defensiva da equipa de Vítor Oliveira que teve muitas dificuldades em travá-lo.

Bas Dost – Não conseguiu marcar, mas foi fundamental nas movimentações que conseguiram desgastar a defesa algarvia e abrir espaços para iniciativas de Gelson Martins e Bruno Fernandes. Esteve em branco, mas a assistência de qualidade para Bruno Fernandes permitiu que o Sporting inaugurasse o marcador.

Leo – Muito tranquilo e seguro o guarda-redes brasileiro que é habitual suplente de Ricardo Ferreira. Teve um par de intervenções de qualidade que impediram o Sporting de marcar mais golos. Não teve culpa em nenhum dos golos sofridos.

Tabata – Excelente exibição do brasileiro, que foi um autêntico quebra-cabeças para a defesa leonina. Foi fundamental na assistência para o golo de Fabrício, e criando vários lances de qualidade que poderiam ter causado problemas para o guarda-redes Rui Patrício.

Nakajima – Não apresentou uma exibição de encher o olho como já o fez na presente edição da Liga, mas conseguiu criar muitas dificuldades ao último reduto leonino, principalmente na segunda parte. Teve espaço para criar oportunidades, mas a defesa leonina foi travando as jogadas positivas que o japonês foi apresentado.

Piores

Fábio Coentrão – Fraca exibição do lateral português. Ofensivamente quase não existiu, e defensivamente cometeu erro no lance do golo do Portimonense – assim como o colega Petrovic.

Reações

Jesus elogia Bruno Fernandes: "Em Itália não viam nada nele mas eu vi. Mais um 'jackpot' para o Sporting"

Vítor Oliveira: "A minha expulsão tem tanto de extraordinário que o Petrovic pediu-me desculpas"

Fabrício: "Já estávamos a pensar na vitória, tínhamos condições para isso"

Bruno Fernandes: "Não foi o Portimonense que caiu, o Sporting é que melhorou"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.