Sporting e FC Porto voltam-se a defrontar esta terça-feira numa meia-final da Taça da Liga, depois do último encontro nesta fase da prova entre Leões e Dragões se ter realizado em janeiro de 2018. Em três anos muito (mesmo muito) mudou e as equipas chegam a Leiria desfalcadas devido a um problema de 2020 que continua a fazer mossa em 2021: entre os dois clubes, são seis os jogadores infetados com COVID-19 e que ficarão de fora do encontro desta noite. 

COVID-19: Por onde é que o 'bicho' anda? As ausências e recuperados nas equipas da final four da Taça da Liga
COVID-19: Por onde é que o 'bicho' anda? As ausências e recuperados nas equipas da final four da Taça da Liga
Ver artigo

O jogo desta noite será o segundo desta época entre os dois emblemas: o primeiro, em outubro de 2020, terminou com um empate a duas bolas, em Alvalade, em jogo a contar para a 4.ª jornada da I Liga.

Guia de forma

Portistas e sportinguistas chegam à 'Final Four' depois de somarem o mesmo resultado nos respetivos jogos da última jornada da I Liga. O Sporting recebeu e não foi além de uma empate a uma bola com o Rio Ave, enquanto que o FC Porto recebeu o Benfica no 'Clássico' registando o mesmo empate e mantendo a mesma distância para o líder verde e branco da Primeira Liga.

Olhando mais para trás, o momento é menos bom em Alvalade: o jogo com os rioavistas foi o segundo jogo sem vencer dos comandados de Rúben Amorim, depois do Sporting ter perdido na visita ao Marítimo e ficou de fora da Taça de Portugal. Foi a primeira derrota dos leões desde outubro, quando perdeu com o LASK Linz para o 'playoff' da Liga Europa.

FC Porto e Benfica empatam no Dragão e continuam a quatro pontos do topo
FC Porto e Benfica empatam no Dragão e continuam a quatro pontos do topo
Ver artigo

Já o FC Porto soma e segue em todas as competições: são já 17 jogos da equipa de Sérgio Conceição sem perder. Depois da derrota frente ao Paços de Ferreira, na 6.ª jornada da I Liga, os dragões somaram 15 vitórias e dois empates, frente a Manchester City e Benfica, último adversário dos Dragões antes da viagem para Leiria.

Histórico

O encontro desta terça-feira será o 238.º entre Sporting e FC Porto. O primeiro foi em junho de 1922, com vitória para o FC Porto e o último, no último mês de outubro, com empate entre os dois emblemas.

Olhando para o histórico, o FC Porto leva vantagem com 86 vitórias, mais quatro que o Sporting. Empates, esses foram 69 e três deles foram em jogos a contar para a Taça da Liga.

Para a Taça da Liga, leões e dragões defrontaram-se por quatro ocasiões. A primeira foi em fevereiro de 2009, com o Sporting a vencer por 4-1 na meia-final. Quatro anos depois, os dois voltaram-se a encontrar, desta vez na fase de grupos, com nenhum emblema a encontrar o caminho para a baliza (0-0).

Os dois últimos aconteceram nos últimos três anos e nas duas ocasiões os dois clubes chegaram ao final do tempo regulamentar empatados. Em 2018, na meia-final, empatados a zeros e em 2019, na final, empatados a uma bola. Nas duas partidas foi preciso recorrer ao desempate por grandes penalidades e os leões levaram sempre a melhor, em 2018 por 4-3 e em 2019 por 3-1.

Olhando para todas as competições e só para o resultado no final dos 90 minutos, o Sporting não vence o FC Porto desde abril de 2018, quando venceu, em casa, em jogo das meias-finais da Taça de Portugal, um resultado que obrigou... a grandes penalidades.

No duelo recente entre Amorim e Conceição, o técnico do Sporting leva vantagem. Nos quatro jogos entre os dois técnicos, Rúben Amorim venceu os dois jogos frente ao FC Porto quando liderava o SC Braga, o último dos quais precisamente na final da Taça da Liga da época passada. Desde que o técnico comanda o Sporting, não conseguiu bater Sérgio Conceição que soma uma vitória e um empate nos últimos dois jogos contra Amorim.

O que dizem os treinadores

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, considerou hoje que não estão reunidas "as condições ideais" para disputar a meia-final da Taça da Liga de, frente ao Sporting, esta terça-feira, aludindo aos casos de COVID-19 que afetam as duas equipas.

Sérgio Conceição lamentou que para este jogo tenha as suas opções limitadas com as ausências de Otávio, Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson, todos infetados com o novo coronavírus, mas também apontou que "parar não é solução".

"A partida fica condicionada a partir do momento em que as duas equipas não estão completas. Quando tenho todo o grupo à disposição, não tenho problemas, mas com tantas limitações desta terrível pandemia fica complicado. Não são as condições ideais para se jogar uma meia-final Taça da Liga, mas temos de aceitar e ir à luta", desabafou.

Sobre o adversário desta terça-feira, Sérgio Conceição falou de um Sporting "difícil de contrariar" se o FC Porto não estiver bem no jogo.

"É uma equipa com muita juventude, líder do campeonato e com ambição. Percebe-se a dinâmica que tem, faz parte do que é o pensamento do seu treinador. É fácil de interpretar a forma como joga, mas é difícil de contrariar se não estivermos bem no jogo. Mas estamos prontos para este desafio", garantiu.

Rúben Amorim, treinador do Sporting, considerou que apesar das ausências no FC Porto devido à pandemia, Sérgio Conceição vai apresentar uma "grande equipa".

"O FC Porto vai sempre apresentar uma grande equipa, com jogadores internacionais. Só quem não conhece aquele treinador, aquele grupo e aquele clube é que pode pensar que vai ter alguma facilidade. Sabemos da dificuldade do jogo, estamos preparados e não vamos facilitar. Queremos vencer", disse.

Rúben Amorim recusou a ideia de que os portistas possam ser favoritos apesar da experiência da equipa azul e branca, uma vez que o Sporting podem compensar com as suas armas.

"Em termos de experiência e maturidade estamos claramente abaixo do FC Porto. Agora, a juventude pode compensar noutro lado. talvez a irresponsabilidade saudável da equipa pode permitir ultrapassar certos momentos. É uma equipa confiante, apesar dos últimos resultados, que está em primeiro no campeonato e que está pronta para este jogo. Preparámos o que tínhamos a preparar, finalizámos alguns aspetos e os jogadores estão preparados para este encontro", referiu.

A ausência de Sérgio Oliveira também mereceu comentários de Amorim, que considerou que o jogador tem "muita influência no jogo", mas que o FC Porto não se reduz a um jogador.

"Vai ser uma grande equipa, com muitas rotinas. (...) Espero uma equipa parecida ao que é sempre, muito agressiva, muito forte nos espaços... O Pepe deve ter mais finais de Liga dos Campeões do que o Inácio tem de jogos na I Liga. Esperamos uma equipa muito experiente nestes momentos, com muita qualidade, contra uma equipa jovem, mas com muita ambição. Temos que sofrer, jogar e tentar vencer", afirmou.

Antes do técnico do Sporting fazer a antevisão do jogo, ficou-se a saber os testes positivos para a COVID-19 de Sporar e Nuno Mendes foram "falsos positivos" e poderão ser opções para Rúben Amorim.

Arbitragem

João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga, é o árbitro do jogo de terça-feira da meia-final desta terça-feira. O árbitro de 33 anos terá como árbitros assistentes Tiago Costa e Nuno Eiras. Manuel Oliveira será o quarto árbitro, e no videoárbitro (VAR) estará Vítor Ferreira.

O Sporting-FC Porto tem início marcado para as 19h45 desta terça-feira, na partida que vai definir o primeiro finalista da Taça da Liga. Pode acompanhar o jogo, ao minuto, no SAPO Desporto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.