Mercado de transferências

Como já é hábito, o mês de agosto ficou marcado pelos milhões ligados ao mercado de transferências de verão. Embora tenha sido mais calmo que o do ano anterior, este mercado teve uma transferência em destaque: a saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus. Aos 33 anos, e após nove épocas no Real Madrid, o capitão da seleção portuguesa rumou à Juventus. O negócio atingiu a fasquia dos 117 milhões de euros (ME) e foi a segunda operação mais cara do defeso – a seguir à vinculação definitiva de Kylian Mbappé ao Paris Saint-Germain (135 ME).

Em Portugal, a transferência de Fábio Coentrão para o Rio Ave e o empréstimo de Jackson Martínez ao Portimonense pelos chineses do Guanghzou Evergrande foram as mudanças mais marcantes da janela de transferências.

Mercado: FC Porto aposta na defesa, Benfica joga ao ataque e Sporting tenta reconstrução
Mercado: FC Porto aposta na defesa, Benfica joga ao ataque e Sporting tenta reconstrução
Ver artigo

O FC Porto concentrou as apostas na revalidação do título da I Liga de futebol no reforço da defesa, num mercado de transferências em que o Benfica voltou a investir e o Sporting enfrentou uma pequena revolução no plantel.

O campeão nacional recrutou os centrais Éder Militão e Chancel Mbemba e os laterais Jorge, João Pedro e Saidy Janko, que acabou por não ficar no plantel, para colmatar a saída de metade da defesa titular que contribuiu para a vitória no campeonato, bem como algumas das principais alternativas. Marcano e Ricardo partiram, tal como Diogo Dalot, Reyes e até Miguel Layún.

Por outro lado, o verão trouxe ao treinador Rui Vitória reforços para todos os setores, num investimento superior a 26 milhões. Da baliza, onde Vlachodimos assumiu a titularidade, à defesa, em que os centrais Conti e Lema procuram afirmar-se, passando pelo meio-campo, apetrechado com Gabriel – o reforço mais caro do defeso, ao custar 10 ME - e Alfa Semedo, e sem esquecer o ataque, no qual Castillo e Ferreyra tentam disfarçar a saída de Raúl Jiménez e a ausência por lesão de Jonas. O fecho do mercado assinalou ainda a reintegração inesperada de Taarabt e Rakip no lote de inscritos.

Já o Sporting foi forçado a reconstruir-se na sequência do verão mais turbulento da sua história. Um novo ciclo sem Rui Patrício, William Carvalho, Gelson Martins, Podence ou Rafael Leão, que rescindiram e não aceitaram voltar. Destes, apenas o médio defensivo proporcionou um encaixe financeiro para os 'leões' ao render 20 ME. O reforço do plantel comandado por José Peseiro ficou, por isso, abaixo do nível dos últimos anos: cerca de 22 ME, sobressaindo os nomes de Raphinha, Diaby, Gudelj (empréstimo) e o regressado Nani.

Veja algumas das melhores fotografias do mês de agosto

Supertaça, campeonato e taças

O mês começou com a disputa da Supertaça Cândido de Oliveira que pôs frente a frente o campeão nacional, FC Porto, e o vencedor da Taça de Portugal, Desportivo das Aves. Os 'dragões' venceram a partida em Aveiro, por 3-1, e conquistaram a sua 21º Supertaça de futebol.

Supertaça 2018: FC Porto vs Desportivo das Aves
Jogadores do FC Porto celebram conquista da Supertaça 2018. @AFP PHOTO / Francisco LEONG créditos: Francisco LEONG / AFP

Uma semana depois arrancou o campeonato nacional, com o Benfica a receber e vencer o Vitória de Guimarães, por 3-2, no Estádio da Luz. No final do mês e já com três jornadas disputadas, Sporting, Benfica, Braga e Feirense lideravam a tabela, com sete pontos cada um. Seguiam-se o FC Porto e o Marítimo, com seis pontos.

Com o mês de agosto voltaram também as competições europeias. O Benfica disputou a 3º pré-eliminatória da Liga dos Campeões com o Fenerbahçe e, ao vencer os turcos, apurou-se para o play-off, onde encontrou o PAOK Salónica – os 'encarnados' venceram a eliminatória e passaram à fase de grupos.

Enquanto isso o Sporting disputava o grupo E da Liga Europa com Qarabag, Arsenal e Vorskla Poltava. Já o Sporting de Braga ficava pelo caminho após empatar 2-2 em casa com o Zorya, depois do empate 1-1 na primeira mão. Também o Rio Ave foi afastado na segunda pré-eliminatória da Liga Europa de futebol, apesar de ter empatado 4-4 na receção ao Jagiellonia Bialystok, depois de ter perdido na primeira mão na Polónia.

Lá fora, o Atlético de Madrid conquistava a terceira Supertaça Europeia da sua história, ao vencer o Real Madrid por 4-2, num jogo realizado em Tallinn, na Estónia. O encontro só ficou resolvido depois do prolongamento. O Real Madrid perseguia a histórica marca de três supertaças consecutivas, mas o Atlético de Madrid impediu que se fizesse história, fazendo o pleno de triunfos nas três vezes em que participou.

'No Ronaldo, no party'. O Real Madrid perdeu a Supertaça Europeia e a internet não perdoou
'No Ronaldo, no party'. O Real Madrid perdeu a Supertaça Europeia e a internet não perdoou
Ver artigo

A 18 de agosto, o avançado português Cristiano Ronaldo ficou em 'branco' na estreia pela Juventus, heptacampeã italiana de futebol, que teve de esperar até aos 90+3 minutos para confirmar a vitória por 3-2 no estádio do Chievo. O defesa português João Cancelo também teve uma estreia agridoce pela 'Vecchia Signora', uma vez que cometeu a grande penalidade que deu origem ao segundo golo do Chievo, no encontro de abertura do campeonato italiano, antecedido de um minuto de silêncio em memória das vítimas da queda de uma ponte em Génova.

Antes mesmo do primeiro jogo oficial pela 'Vecchia Signora', Cristiano Ronaldo já dava que falar. O internacional estreou-se a marcar pela Juventus frente à equipa B do emblema de Turim e levou os adeptos italianos ao rubro.

As modalidades

Mas nem só de futebol se faz o desporto e também as modalidades tiveram momentos marcantes no mês de agosto. O Benfica venceu a sua sexta Supertaça de andebol, ao vencer o Sporting 29-24, num jogo em que foi mais forte desde o início, perante uma equipa 'leonina' que cometeu demasiados erros.

Os jogadores do Benfica festejam a conquista da Final da Super Taça de Andebol contra o Sporting, disputada no Fórum Braga, em Braga
Os jogadores do Benfica festejam a conquista da Final da Super Taça de Andebol contra o Sporting, disputada no Fórum Braga, em Braga créditos: HUGO DELGADO/LUSA

Também o apuramento da equipa portuguesa para a final de esquema livre em natação sincronizada, com 74,2333 pontos, esteve em destaque ao ser cumprido o objetivo de superar a estreia em campeonatos europeus, depois de, em 2016, terem somado na final 71,800 pontos e terminado no fim da tabela.

No futsal, o Sporting conquistou o Master Cup de Futsal, ao vencer o Inter Movistar por 4-2. A formação leonina só conseguiu conquistar o troféu graças ao critério da disciplina.

Nos motores, o português Paulo Gonçalves venceu o Desafio Ruta 40 da Argentina, prova pontuável para o campeonato do mundo de ralis 'cross country'. O piloto da Honda terminou a quinta e derradeira etapa, entre Villa Unión e San Juán, no segundo lugar, a 3.22 minutos do vencedor, o australiano Toby Price, e garantiu a vitória final, com seis segundos de vantagem para o vencedor do Dakar2016.

Miguel Oliveira foi segundo colocado no Grande Prémio da Áustria em Moto 2. O piloto português entrou na derradeira volta da prova na liderança, mas, na última curva, alargou um pouco e permitiu a ultrapassagem do italiano Pecco Bagnaia.

No final do mês, o piloto alemão Sebastien Vettel, da Ferrari, conseguiu o quinto triunfo da temporada, ao vencer o Grande Prémio da Bélgica de Fórmula 1, depois de ter ultrapassado o britânico Lewis Hamilton "com um timing perfeito". A corrida ficou marcada pelo início acidentado, no qual o monolugar do espanhol Fernando Alonso (McLaren) foi atirado para fora da prova logo na primeira volta, depois de um erro de Nico Hulkenberg (Renault), afetando ainda Daniel Ricciardo (Red Bull), Charles Leclerc (Sauber) e Kimi Raikkonen (Ferrari).

De todas as modalidades, o atletismo foi a que teve mais destaque neste mês de agosto. Inês Henriques sagrou-se campeã europeia nos 50 km marcha femininos, no segundo dia de competições dos Europeus de atletismo de Berlim.

Inês Henriques e Nélson Évora
Inês Henriques e Nélson Évora na chegada a Lisboa créditos: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Numa final quente que arrancou às 07h30 da manhã (hora portuguesa), a marchadora do CN Rio Maior, de 38 anos, liderou a prova desde o início, concluindo a distância em 4:09.21 horas. Também o português Nelson Évora se sagrou campeão europeu do triplo salto, conquistando o ouro nos campeonatos disputados em Berlim, com a marca de 17,10 metros na final.

Inês Henriques lidera 'ranking' mundial feminino de atletismo
Inês Henriques lidera 'ranking' mundial feminino de atletismo
Ver artigo

Ainda em agosto, a seleção nacional de atletismo adaptado conquistou sete medalhas de ouro, sete de prata e três de bronze, num total de 17 subidas ao pódio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.