Diego Armando Maradona, Kobe Bryant, Stirling Moss, Vítor Oliveira, Reinaldo Teles, Paulo Gonçalves, 'Nicha' Cabral, Jack Charlton, Dito, Kulkov, Paolo Rossi...para mencionar apenas alguns dos nomes que nos deixaram. O ano de 2020, marcado pela terrível pandemia da COVID-19, que tantas vítimas causou no mundo, foi trágico também no mundo do desporto, com a notícia do falecimento de nomes marcantes nas mais variadas modalidades, alguns deles verdadeiras lendas.

Revista do Ano 2020: notícias, insólitos, vídeos e fotos mais marcantes do ano

O SAPO Desporto presta tributo aos principais nomes do mundo do desporto que desapareceram ao longo de 2020.

Diego Armando Maradona: 'El Pibe' deixou a Argentina e o mundo a chorar

Maradona, 'D10S', 'El Pibe'. Mito. Ídolo. O mais lendário de todos os futebolistas argentinos (e talvez do mundo) partiu no final de novembro, mais exatamente a 25 de novembro. Pouco menos de um mês depois de completar 60 anos e de ter sido homenageado com um vídeo de parabéns no qual figuraram alguns nomes grandes do desporto, entre eles Cristiano Ronaldo.

As suas últimas semanas de vida não foram fáceis. No início de novembro, Maradona foi internado numa clínica em La Plata, na Argentina, por estar "emocionalmente mal" e por sofrer de "anemia". Os médicos começaram por garantir que o ex-jogador estava em franca recuperação, mas outros exames revelaram um hematoma subdural, o que o obrigou a ser operado de urgência.

Galeria: Lágrimas, desespero e muita confusão no adeus a Maradona
Galeria: Lágrimas, desespero e muita confusão no adeus a Maradona
Ver artigo

Depois da cirurgia, Diego Maradona teve alta e foi transferido de ambulância para a sua casa em Tigre, nos arredores norte de Buenos Aires, onde iria prosseguir tratamento, e onde acabaria por falecer.

Nascido a 30 de outubro de 1960, Maradona viveu a infância em Villa Fiorito, um bairro muito pobre da periferia da capital argentina onde começou a destacar-se pela sua habilidade com a bola nos pés. Quase duas décadas depois, consolidou-se como uma estrela universal do futebol, e quando foi capitão da seleção argentina levantou a taça de campeão do mundo no México, em 1986. Foi lá que marcou os seus golos mais famosos: o polémico a 'mão de Deus' e o mais bonito da história dos Mundiais, ambos contra a Inglaterra nos quartos de final (2-1).

Maradona disputou 676 partidas e marcou 345 golos em 21 anos de carreira, entre seleção e clubes. Deu os primeiros passos na formação do Argentinos Juniors, clube pelo qual se estreou na Primeira Divisão aos 15 anos, em 20 de outubro de 1976. Seguiu para o Boca Juniors (1981-1982), onde conquistou um campeonato nacional. Transferido para o Barcelona (1982-1984), foi contratado em seguida para os italianos do Nápoles (1984-1991), onde se tornou um ídolo.

Se nos relvados brilhou, fora deles a sua vida ficou marcada por polémicas e pelo vício das drogas. Numa despedida memorável em 2001, dentro do estádio La Bombonera lotado, Maradona falou sobre os seus vícios: "Errei e paguei, mas o que fiz em campo não se apagou".

As homenagens, tributos e as palavras elogiosas vieram de todos os quadrantes e estenderam-se por várias semanas. Do seu funeral ficam as imagens de dor e pesar dos argentinos. Um mito que nos deixou, mas que perdurará para sempre como uma lenda do futebol e do desporto mundial.

Kobe Bryant: Um desastre de helicóptero que chocou o mundo

26 de janeiro. Numa manhã de intenso nevoeiro, a trágica notícia chegava: "Morreu Kobe Bryant, antiga estrela dos Los Angeles Lakers, da NBA". O lendário basquetebolista norte-americano faleceu num acidente de helicóptero, em Calabasas, Califórnia. Além de Kobe, mais oito pessoas morreram, entre eles uma das suas filhas, Gianna, de 13 anos.

"A família da NBA está devastada com a trágica morte de Kobe Bryant e a sua filha. Era alguém generoso com que aprendeu sobre o jogo e viu isso como um missão de partilhar com as gerações futuras de jogadores. Tinha um especial prazer em passar a sua paixão pelo basquetebol à sua filha Gianna", escreveu, em comunicado, o Liga Norte-Americana de Basquetebol.

A carreira de Kobe Bryant em 20 imagens
A carreira de Kobe Bryant em 20 imagens
Ver artigo

Kobe Bryant tinha 41 anos. Foi cinco vezes campeão da NBA com os Los Angeles Lakers. Venceu a medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos de 2008 e 2012 com a seleção dos EUA. Conhecido como o 'Black Mamba' (cobra mamba negra), chegou à NBA aos 17 anos e atuou ao longo de 20 anos pelo conjunto de LA. É um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30.000 pontos na carreia na NBA.

Tal como aconteceu com Maradona, também com Kobe as palavras de outros ícones do desporto, os tributos, como o prestado por Djokovic em pleno Open da Austrália, e as homenagens se estenderam por largas semanas, com uma cerimónia a juntar estrelas da NBA e 20 mil adeptos numa última homenagem ao jogador e à sua filha. Em abril, Kobe viria a entrar, a título póstumo, para o All of Fame da NBA.

Paulo Gonçalves: Morte nas areias do Dakar em busca de um sonho

Duas semanas antes da morte trágica de Kobe Bryant, outra, esta a tocar ainda mais os portugueses, ensombrava o desporto. O 'motard' Paulo Gonçalves falecia em pleno Dakar, vítima de uma queda na 7.ª etapa da edição 2020 daquele mítico Ráli.

Paulo Gonçalves tinha 40 anos e era a sua décima-terceira participação na prova. Terminou no top 10 por quatro vezes, tendo sido o segundo classificado em 2015, atrás de Marc Coma, o vencedor. Nascido a 5 de fevereiro de 1979, natural de Esposende, estreou-se no Dakar em 2006, tendo terminado em 25.º lugar. Curiosamente, na terceira etapa, quatro dias antes do dia fatídico da sua morte, a sua desistência tinha sido avançda pela organização da prova, informação depois corrigida.

As reações não se fizeram esperar. O piloto Bernardo Vilar mostrou a sua consternação, lembrando que Paulo Gonçalves "era um piloto muito lutador, era um touro bravo e sempre hiper-preparado". Também o próprio Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, se perdeu em elogios ao malogrado piloto. "Paulo Gonçalves morreu a tentar alcançar o sonho de vencer uma das mais duras e perigosas provas de rally do mundo, na qual foi sempre um digníssimo representante de Portugal", disse.

As imagens do cortejo fúnebre de Paulo Gonçalves
As imagens do cortejo fúnebre de Paulo Gonçalves
Ver artigo

À chegada do corpo ao nosso país, gravadas na memória ficam as impressionantes imagens do cortejo fúnebre, acompanhado por cerca de uma centena ‘motards’, rumo a Esposende. Amigos e conhecidos do malogrado piloto quiseram prestar-lhe uma homenagem e acompanhá-lo, de mota, na sua última viagem.

Alguns dias mais tarde, o Dakar 2020 viria a fazer ainda outra vítima: Edwin Straver, piloto holandês que sofreu um queda de moto durante a prova e se encontrava a lutar pela vida depois de sofrer graves ferimentos, acabou por não resistir.

Vítor Oliveira: o 'Rei das Subidas' que subiu ao céu

Depois de levar Maradona, novembro levou também uma dos treinadores mais queridos do futebol português. Vítor Oliveira faleceu a 26 de novembro, depois de se ter sentido mal após uma caminhada na zona de Matosinhos. Um ataque cardíaco fulminante acabou por vitimar o mítico treinador.

Natural precisamente de Matosinhos, Vítor Oliveira representou Leixões, Paredes, Famalicão, Sporting de Espinho, Sporting de Braga e Portimonense como futebolista, tendo ficado conhecido depois, já como treinador, como o ‘rei das subidas’, ao festejar nada mais, nada menos do que 11 promoções em 18 presenças na II Liga.

Em mais de 30 anos, entre 1978 e 2020, comandou Famalicão, Portimonense, Maia, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vitória de Guimarães, Académica, União de Leiria, Sporting de Braga, Belenenses, Rio Ave, Moreirense, Leixões, Trofense, Desportivo das Aves, Arouca, União da Madeira, Desportivo de Chaves e Paços de Ferreira.

Clubes, dirigentes, colegas de profissão e jogadores com quem trabahou apressaram-se lembrar uma figura que era, sem margem para quaisquer dúvidas, querida por todos. "Homem frontal e honesto, com um grandíssimo coração", sublinhou Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, enquanto o guarda-redes Beto falou no seu "pai do futebol, a quem deve mais que tudo".

O Leixões prestou homenagem ao falecido técnico junto ao Estádio do Mar e FPF e Liga decretaram minutos de silêncio nos jogos seguintes em sua memória, com esta última a decidir eternizar para sempre o nome de Vítor Oliveira no prémio que atribui ao prémio de melhor técnico dos campeonatos profissionais feita mensal e anualmente.

Outros nomes que partiram e deixaram o mundo do futebol mais pobre

Não foram só Maradona e Vítor Oliveira a deixar o mundo do futebol de luto em 2020. Foram, infelizmente, muitos outros os nomes grandes que nos deixaram este ano, uns a nível nacional, outros verdadeiras lendas do futebol internacional. Como Paolo Rossi. Herói da vitória italiana no Mundial de 1982, o antigo avançado faleceu aos 64 anos, vítima de doença incurável. Nascido em 23 de setembro de 1956, em Prato, foi internacional transalpino por 48 vezes e marcou 20 golos, seis dos quais no campeonato do Mundo disputado em Espanha e que acabou como melhor marcador. Ganhou o estatuto de ‘lenda’ do futebol quando, no Estádio Sarrià, em Barcelona, conseguiu um ‘hat-trick’ face a uma fantástica seleção brasileira, derrotando-a por 3-2 e eliminando-a da prova.

Também Jack Charlton nos deixou em 2020. Campeão do mundo por Inglaterra em 1966, morreu na sexta-feira aos 85 anos, anunciou hoje a sua família, depois de nos últimos ter sofrido de linfoma e demência. Irmão mais novo de Bobby Charlton, Jack fez toda a sua carreira de futebolista no Leeds, ao serviço do qual fez 773 encontros e marcou 96 golos, apesar de ser defesa central. Ao serviço da seleção, foi, ao lado do seu irmão Bobby, campeão do mundo em casa em 1966. Como treinador, Jack Charlton passou por Middlesbrough, Sheffield Wednesday e Newcastle United, mas foi com a seleção irlandesa que teve mais sucesso.

Com ligação direta ao futebol nacional, houve também a lamentar a morte de Vassili Kulkov, ex-jogador do Benfica e FC Porto, vítima de doença oncológica. Kulkov evidenciou-se nos russos do Spartak Moscovo e transferiu-se depois para Portugal, para o Benfica, que representou entre 1991 e 1994, seguindo-se a ida para os rivais do FC Porto na temporada seguinte. Na sua passagem por Portugal, Kulkov sagrou-se campeão pelo Benfica, em 1993/94, e pelo FC Porto, em 1994/95. Em Portugal representou ainda o Alverca.

Também a nível nacional, Dito, antigo internacional português de FC Porto e Benfica, que desempenhava atualmente as funções de diretor-geral do Gil Vicente, morreu hoje aos 58 anos. Representou por 17 vezes a Seleção Nacional e conquistou a I Liga e da Taça de Portugal ao serviço das ‘águias’. Como treinador orientou Esposende, Salgueiros, Felgueiras, Chaves, Portimonense, Ribeirão, Moreirense, juniores do Sporting de Braga, Varzim, Famalicão e Sporting da Covilhã.

No FC Porto lamentou-se, entre outras, também no fatídico mês de novembro, a morte do histórico dirigente Reinaldo Teles, vítima de COVID-19. Reinaldo Teles era dirigente do FC Porto desde 1982, quando assumiu a função de diretor-adjunto para o futebol, depois da primeira eleição de Pinto da Costa.

Nas restantes modalidades também houve muitas perdas a lamentar

Fora do mundo do futebol, 2020 foi também o adeus a alguns nomes marcantes de outras modalidades. O antigo piloto britânico Stirling Moss, vice-campeão mundial da Fórmula 1 na década de 50, morreu hoje, aos 90 anos, vítima de doença prolongada. Recordado como um dos grandes pilotos da história do automobilismo mundial, Moss participou em 529 corridas em várias modalidades de velocidade ao longo da carreira, arrecadando 212 vitórias. Entre 1951 e 1961, disputou 66 grandes prémios de Fórmula 1, somando 16 vitórias. Contudo, nunca venceu o Mundial de F1, ficando por quatro vezes no segundo lugar.

Também no mundo do automobilismo, mas a nível nacional, este foi o ano do adeus ao primeiro piloto português a participar numa corrida de Fórmula 1. Mário de Araújo Cabral, mais conhecido por 'Nicha' Cabral, faleceu aos 86 anos. Nascido no Porto, a 15 de Janeiro de 1934, Nicha iniciou-se no mundo do automobilismo nos ralis, em 1955, chegando aos circuitos em 1957. Em 1959 estreou-se na Fórmula 1, no Circuito de Monsanto, alcançado um 10º lugar. Participaria em mais quatro grandes prémios a contar para o campeonato do mundo de F1.

No Atletismo, nota para o falecimento da melhor lançadora portuguesa de todos os tempos, Teresa Machado. Tinha 50 anos. A antiga atleta, natural de Ílhavo, distrito de Aveiro, morreu devido a doença prolongada. É ainda a recordista nacional do lançamento do disco com 65,40 metros, marca conseguida em 1998. É também recordista portuguesa no lançamento do peso. Os dois recordes foram conseguidos com a camisola do Sporting, clube que representou entre 1986 e 2003. Ao todo foi campeã nacional de peso por 16 vezes, e de disco em 18 ocasiões.

Obituário do desporto 2020: confira alguns dos principais nomes que nos deixaram

JANEIRO

Morreu David Stern, antigo comissário da NBA

Morreu o piloto Paulo Gonçalves

FEVEREIRO

Morreu António Dominguez, antigo treinador adjunto do Belenenses e do Sporting

Maldição da areia: Edwin Straver é a 26ª vítima do Dakar

Morreu Kobe Bryant, antiga estrela da NBA

Faleceu Hans Tilkowski, guarda-redes da Alemanha na final do Mundial de 1966

Atletismo: Morreu Teresa Machado, a melhor lançadora portuguesa de sempre

Morreu Harry Gregg, herói do desastre aéreo que vitimou o Manchester United em 1958

André Neles, antigo avançado do Benfica e Marítimo, morre aos 42 anos

MARÇO

Covid-19: Morreu antiga glória do boxe português Mário Lino

Covid-19: Morreu Lorenzo Sanz, ex-presidente do Real Madrid

Ciclismo: Faleceu o diretor-desportivo da Ineos

COVID-19: Antigo presidente do Marselha Pape Diouf morreu aos 68 anos

Dana Zatopkova, antiga campeã olímpica, morre aos 97 anos

ABRIL

Morreu Nuno Alpiarça, treinador e guia do campeão paralímpico Carlos lopes

Morreu Janis Jusis, campeão olímpico do dardo em 1968

Antigo internacional inglês Trevor Cherry morre aos 72 anos

Antigo guarda-redes do Chelsea Peter Bonetti morre aos 78 anos

Radomir Antic, antigo treinador de Atlético, 'Barça' e Real, faleceu aos 71 anos

Morreu o treinador que levou o Saint-Étienne à final da Taça dos Campeões

Morreu atirador Manuel Correia da Costa, atleta olímpico em Tóquio1964

COVID-19: Campeão mundial inglês Norman Hunter morre aos 76 anos

Morreu Stirling Moss, lenda do automobilismo

MAIO

Ex-futebolista do Sporting Mauricio Hanuch morreu aos 43 anos

Morreu Bobby Joe Morrow, tricampeão olímpico em Melbourne1956

Morreu Oswaldo Alvarez, selecionador do futebol feminino do Brasil

Antigo treinador do Inter de Milão Luigi Simoni morre aos 81 anos

Antigo tenista australiano Ashley Cooper morre aos 83 anos

Ex-treinador de guarda-redes do Nacional Emídio Júnior morre aos 35 anos

JUNHO

COVID-19: Morreu o marcador do único golo do Iraque em Mundiais

Morreu o antigo hoquista internacional português Francisco Velasco

Ex-treinador do Terceira Basket encontrado morto em casa

Antigo jogador da Académica Mário Torres faleceu aos 88 anos

JULHO

Morreu Wim Suurbier lendário futebolista do Ajax e da seleção dos Países Baixos

Antigo atleta olímpico Eugénio Eleutério morre aos 99 anos

Ekaterina Alexandrovskaya, campeã mundial de patinagem, morre aos 20 anos

Morreu Jack Charlton, campeão do mundo em 1966 por Inglaterra

FC Porto: Faleceu Seninho

AGOSTO

Benfica de luto por antigo médio que representou o clube nos anos 50 João Gonzaga

Mário de Araújo Cabral, mais conhecido por Nicha Cabral, faleceu aos 86 anos

SETEMBRO

Faleceu antigo internacional português Jaime Alves

Morreu Conceição, antigo capitão do Vitória de Setúbal

Morreu o técnico português de meio fundo Pedro Rocha

Morreu Dito, antigo jogador do FC Porto e Benfica

OUTUBRO

Silva ‘Batuta’, antigo ídolo do futebol brasileiro, faleceu com COVID-19

Futebol: Nobby Stiles, campeão do mundo em 1966, morre aos 78 anos

Antigo guarda-redes internacional francês Bruno Martini morre aos 58 anos

Morreu Matine, antigo jogador de Benfica e Vitória de Setúbal

Bicampeão europeu pelo Benfica Ângelo Martins morre aos 90 anos

Morreu Vassili Kulkov, ex-jogador do Benfica e FC Porto

NOVEMBRO

Morreu o ex-futebolista senegalês Papa Bouba Diop após doença prolongada

FC Porto: Faleceu Reinaldo Teles, dirigente histórico dos dragões

Morreu José Bastos, o guarda-redes da vitória do Benfica na Taça Latina

Faleceu Mário Dias, o 'pai' do Estádio da Luz

Morreu Diego Maradona

Faleceu Jacques, antigo avançado de FC Porto e Sp.Braga

Morreu o mítico treinador Vítor Oliveira

DEZEMBRO

COVID-19: Ex-futebolista do Vitória de Guimarães Renê Weber morre aos 59 anos

Futebol francês lamenta morte de Houllier “um dos seus maiores técnicos”

Covid-19: Morreu o ciclista-bombeiro recordista do mundo Carlos Vieira

Fisiologista do Vitória de Guimarães Rui Viana morre aos 26 anos

Morreu o ex-futebolista Paolo Rossi, 'herói' italiano do Mundial de 1982

Morreu Alejandro Sabella selecionador argentino entre 2011 e 2014

Antigo jogador do Moreirense morre aos 31 anos, vítima de cancro

Revista do Ano 2020: notícias, insólitos, vídeos e fotos mais marcantes do ano

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.