É o tema do momento no futebol mundial. Confirmando os rumores que vinham de trás, 12 clubes anunciaram no último domingo a sua intenção de criar uma nova competição europeia, chamada Superliga. As reações de contestação não tardaram a surgir, um pouco por toda a parte. Entre discursos emotivos, apelos e ameaças, a maioria dos fundadores não resistiu à pressão e acabou por abandonar o projeto. Tudo isto em menos de três dias.

Domingo, 18 de abril

16h50

A Liga inglesa emite um comunicado a condenar a criação de uma Superliga Europeia. Esta reação surge na sequência de uma notícia do jornal inglês 'The Times', em que 11 clubes já teriam dado o 'sim' à entrada nesta prova, que surgiria como alternativa à Champions: Manchester United, Liverpool, Arsenal, Chelsea e Tottenham são alguns deles. Dos grandes clubes ingleses, apenas falta o Manchester City.

18h04

A UEFA reafirma que excluirá os clubes que integrem uma eventual Superliga europeia, e que tomará "todas as medidas necessárias, a nível judicial e desportivo" para inviabilizar a criação de um "projeto cínico".

O organismo liderado por Aleksander Ceferin disse contar com o apoio das federações de Inglaterra, Espanha e Itália, bem como das ligas de futebol destes três países, para combater a criação da Superliga europeia, depois de “ter tomado conhecimento que alguns clubes ingleses, espanhóis e italianos poderão estar a planear” o seu desenvolvimento.

20h34

Uma reação que deu que falar. Gary Neville, antigo jogador do Manchester United, mostrou-se "enojado" ao saber que o clube que tanto admira faz parte do grupo de apoiantes de uma nova Superliga Europeia. O antigo internacional inglês criticou também Liverpool e Arsenal, apontados como possíveis integrantes dessa nova prova.

23h27

Agora sim, é oficial: 12 clubes europeus anunciam, através de um comunicado, a intenção de criar uma Superliga europeia. AC Milan, Arsenal, Atlético de Madrid, Chelsea, Barcelona, Inter de Milão, Liverpool, Manchester City, Real Madrid e Tottenham integram a lista de clubes fundadores.

Florentino Pérez (Real Madrid) será o presidente deste campeonato, coadjuvado por Andrea Agneli (Juventus) e Joel Glazer (Manchester United).

O que sabemos sobre a nova Superliga europeia: clubes envolvidos, formato, jogos e prémios
O que sabemos sobre a nova Superliga europeia: clubes envolvidos, formato, jogos e prémios
Ver artigo

"Vamos ajudar o futebol a melhorar a todos os níveis a ocupar o lugar que merece no Mundo. O futebol é o único desporto no Mundo com mais de 4 mil milhões de seguidores e a nossa responsabilidade como clubes grandes é responder aos desejos dos adeptos", atirou Florenino Pérez.

Na mesma publicação foi revelado o formato da competição:

- 20 clubes, com os 12 emblemas fundadores a garantirem um lugar permanente e os restantes lugares atribuídos por via de uma qualificação;

- Os jogos vão realizar-se a meio da semana, de forma a não perturbar as competições domésticas;

- A prova vai ter início em agosto, com dois grupos de 10 equipas, disputado em duas voltas. Os três primeiros apuram-se diretamente para os quartos de final, enquanto o quarto e o quinto vão disputar a última vaga num play-off. Segue-se uma fase eliminatória, com a final a ser disputada em maio, em estádio neutro.

23h53

FIFA reage à criação de uma Superliga Europeia: "A FIFA quer tornar claro que se posiciona fortemente a favor da solidariedade no futebol e de um modelo de redistribuição equitativo. A FIFA posiciona-se sempre a favor da unidade no futebol mundial e apela a todas as partes envolvidas para que tenham um diálogo calmo, construtivo e equilibrado, para bem do jogo."

23h58

A criação de uma Superliga europeia começa a desencadear reações adversas de vários quadrantes, nomeadamente em Inglaterra e França, com Boris Johnson e Emmanuel Macron a manifestarem-se contra a iniciativa de alguns clubes de elite do continente.

A federação e a liga alemã da modalidade e a Associação Europeia de Clubes (ECA) também se juntam às vozes críticas, antes assumidas pelas instituições desportivas de Inglaterra, Itália e França, e também em Portugal pelo presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença.

Pedro Proença diz que Superliga "colocaria em causa os alicerces” do futebol
Pedro Proença diz que Superliga "colocaria em causa os alicerces” do futebol
Ver artigo

Javier Tebas, presidente da Liga Espanhola, foi corrosivo. "Finalmente saem do 'bar das cinco da manhã', da clandestinidade', os 'gurus' da Superliga de 'powerpoint', embriagados de egoísmo e falta de solidariedade. A UEFA, as Ligas Europeias e a La Liga já trabalham neste tema há algum tempo e terão a resposta em devido tempo", escreveu o dirigente no Twitter.


Segunda-feira, 19 de abril

09h46

O banco de investimento norte-americano JPMorgan confirma que está a financiar a Superliga europeia. A Sky Sports adianta que o banco norte-americano irá financiar a prova em 6 mil milhões de dólares, o equivalente a quase 5 mil milhões de euros (4988 milhões).

10h21

Os 12 clubes fundadores da Superliga avisam os líderes da FIFA e da UEFA que vão perseguir ação judicial para impedir os esforços destas organizações no sentido de proibir o avanço da nova competição.

10h42

A Federação Alemã de Futebol (DFB) manifesta-se “frontalmente contra” a iniciativa “egoísta” de 12 clubes europeus, nenhum deles germânico, de criar uma Superliga europeia. Em comunicado, a DFB refere que “o futebol deveria sempre reger-se pelo rendimento desportivo” e não por “interesses económicos e egoístas de alguns clubes”.

Bayern Munique e Borussia Dortmund, dois clubes alemães da direção da Associação Europeia de Clubes (ECA), também se mostram "totalmente contra" a criação da Superliga europeia, nas palavras de Hans-Joachim Watzke, presidente da equipa de Dortmund.

10h53

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, revela que os dragões foram contactados para integrar a Superliga europeia.

"Houve contactos informais de alguns clubes, mas não demos grande atenção por duas razões: A União Europeia não permite que haja um circuito fechado, provas como a NBA nos Estados Unidos. Em segundo lugar, estando a nossa Federação contra isso e fazendo ela parte da UEFA, estando nós enquadrados nesse quadro, não podemos participar numa coisa que é contra os princípios e regras da União Europeia", disse o presidente portista aos jornalistas.

11h08

O Manchester United e a Juventus anunciam a saída da Associação Europeia de Clubes (ECA). Andrea Agnelli, presidente dos italianos, liderava a ECA desde 2017, com Ed Woodward a deixar também o posto que ocupava na UEFA desde 2017.

11h16

A Liga espanhola manifesta-se  “energicamente contra a proposta anunciada de criação de uma competição secessionista e elitista”, a Superliga europeia, por “atacar os princípios de competitividade aberta e mérito desportivo”.

Atlético Madrid, Real Madrid e Barcelona são três dos 12 clubes fundadores proponentes da prova, que a Liga espanhola quer agora combater com “todas as ferramentas”, para “defender a integridade e o futuro do futebol espanhol”.

12h15

A Comissão Europeia apela a que o “desporto e as competições desportivas” sejam organizadas de maneira a serem “abertas a participantes”. Apesar de não se referirem diretamente ao projeto de criação de uma Superliga europeia, os porta-vozes da Comissão destacam que “o desporto, incluindo o futebol, faz parte do tecido da sociedade”, e que o executivo comunitário “defende um modelo europeu de desporto que é único de muitas maneiras”.

Boris Johnson 'bate o pé' à Superliga: "Farei tudo o que puder para que não aconteça"
Boris Johnson 'bate o pé' à Superliga: "Farei tudo o que puder para que não aconteça"
Ver artigo

13h35

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, assume-se hoje contra a Superliga europeia, por ser contrária aos princípios de mérito que devem existir na modalidade.

“Com a informação recolhida até ao momento, esta Superliga vai contra todos os princípios democráticos e de mérito que devem imperar no futebol”, afirmou Frederico Varandas, em resposta à agência Lusa.

14h03

O Benfica mantém-se contra a criação de uma Superliga europeia. Questionada pela Lusa, fonte oficial dos 'encarnados' recorda a posição defendida pelo clube, em novembro de 2020, pelo administrador da SAD Domingos Soares de Oliveira, em entrevista ao portal 'Off the Pitch', reconhecendo que um convite para a integração seria difícil de recusar.

"A minha opinião é contrária, mesmo que o Benfica fosse um dos clubes representados na SuperLiga europeia. Se acontecer [o convite] quase nem é preciso pensar, mas preferia que não acontecesse", disse, na altura, Domingos Soares de Oliveira.

14h08

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, afirma que “é preciso defender o modelo europeu de desporto”. "Oponho-me a que o futebol seja apenas acessível aos ricos, o desporto tem de ser para toda a gente”, lê-se numa mensagem publicada por Sassoli na sua conta oficial na rede social Twitter.

14h19

Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, avisa que o organismo que rege o futebol mundial poderá impedir os jogadores que participem na nova Superliga europeia de representarem as suas seleções.

Confira os craques que podem deixar de representar Portugal se a Superliga avançar

Aleksander Ceferin admite ainda querer afastar das provas da UEFA todos os clubes fundadores da Superliga europeia. O dirigente deixou fortes críticas aos fundadores da prova, em especial a Ed Woodward, diretor executivo do Manchester United, e Andrea Agnelli, presidente da Juventus.

"Vi muitas coisas na minha vida, fui advogado criminal durante 20 anos, mas nunca vi pessoas como estas. Ed Woodward ligou-me na quinta-feira. Disse-me que concordava com as mudanças, que estava muito feliz. Agnelli é a maior desilusão de todos, não quero ser muito pessoal, mas nunca vi uma pessoa a mentir tantas vezes como ele o fez. Falei com ele no sábado à tarde, disse que eram apenas rumores, que me ligava daí a uma hora e desligou o telefone. Vi muitas coisas na minha vida, mas nunca nada assim, a ganância é tão forte que os valores humanos evaporaram-se", criticou.

14h59

O Comité Executivo da UEFA aprova um novo formato para as competições de clubes, o qual será implementado a partir da época 2024/25. Uma das principais novidades passa por um aumento do número total de equipas de 32 para 36 na UEFA Champions League.

19h46

O Governo português mostra-se desfavorável à criação da Superliga europeia de futebol, corroborando as posições das autoridades nacionais e europeias, por defender uma pequena parte em vez do bem comum.

Em resposta à agência Lusa, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, diz que "partilha a visão das autoridades nacionais e europeias de futebol, não sendo favorável à criação de uma competição desportiva a nível europeu que não privilegia a inclusão, a solidariedade e o mérito desportivo, colocando os interesses de uma pequena parte à frente do bem comum".

O primeiro-ministro, António Costa, defende que a criação da Superliga europeia é uma ideia que deve ser “recusada sem hesitação”, considerando que existem princípios e valores que “não podem estar à venda”.

“A proposta de uma competição de futebol no espaço Europeu organizada fora das instituições representativas do setor, nomeadamente as Ligas, as Federações e a UEFA, tem de ser recusada sem nenhuma hesitação”, referiu o primeiro-ministro português, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

21h13

Jurgen Klopp, que em 2019 afirmou numa entrevista ser firmemente contra a ideia de uma Superliga, é questionado sobre o anúncio de 12 clubes da criação de uma nova prova europeia.

"Soubemos de algumas coisas pelos jornais. É difícil. As pessoas não estão contentes e eu entendo isso. Não posso acrescentar muito mais porque não estamos envolvidos no processo, nem eu nem os jogadores. Não sabíamos disto. Teremos de esperar para ver o que vai acontecer", disse o treinador do Liverpool.

"Há coisas que não se podem comprar": Podence sai em defesa da Champions, Bruno Fernandes e João Cancelo aplaudem
"Há coisas que não se podem comprar": Podence sai em defesa da Champions, Bruno Fernandes e João Cancelo aplaudem
Ver artigo

Já o médio James Milner foi lapidar quanto à criação da nova competição: "Há muitas questões no ar ainda e apenas posso responder por mim. Não gosto da ideia e espero que não se concretize. Estivemos concentrados a preparar o jogo e não sei o que tem sido dito, mas, provavelmente, concordarei com tudo."

23h47

Em declarações ao programa El Chiringuito, Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, explica o porquê de os clubes terem avançado para a criação de uma Superliga europeia.

"É um facto que as audiências estão a descer e os direitos televisivos a diminuir. E com a pandemia... Estamos todos arruinados. O futebol é global, tem adeptos em todo o mundo. A televisão é o meio que deve mudar para se adaptar aos tempos. Tivemos de analisar porque é que os jovens entre os 16 e 24 anos já não estão interessados no futebol. Há demasiados jogos, de pouco interesse? Têm outras plataformas. O futebol tem de se adaptar. Compreendemos que temos de mudar algo para tornar o desporto mais atrativo a nível global", justifica.


Terça-feira, 20 de abril

10h00

Gianni Infantino, presidente da FIFA, coloca-se ao lado do seu homólogo na UEFA, ao afirmar a sua desaprovação à Superliga Europeia. "Só podemos desaprovar veementemente uma Superliga que é uma loja fechada, uma separação das instituições atuais, das ligas, das federações, da UEFA e da FIFA", afirma Infantino, durante o Congresso da UEFA.

O líder da FIFA deixa ainda o aviso aos clubes que decidirem participar na competição: "Se alguns escolherem ir pelo próprio caminho, então terão de viver com as consequências da sua escolha. São responsáveis pela sua escolha. Concretamente, isto significa que ou estão dentro, ou estão fora. Não podem estar meio dentro, meio fora."

10h47

Aleksander Ceferin volta a apontar a mira aos 12 clubes fundadores da Superliga europeia, no discurso proferido esta terça-feira durante o Congresso da UEFA.

"Os grandes clubes de hoje não eram necessariamente grandes no passado e não há garantia que o sejam no futuro. O futebol é dinâmico, imprevisível. É isso que o torna num jogo tão bonito. Os clubes que pensam que são grandes e intocáveis hoje devem  lembrar-se de onde vieram. E têm de perceber que se são gigantes europeus hoje, em parte é graças à UEFA...", refere.

11h32

A Federação alemã de futebol (DFB) pede a exclusão de todas as competições dos 12 clubes fundadores da Superliga. “Os clubes e as suas equipas de jovens devem ser excluídos de todas as competições, até que pensem novamente nos seus muitos adeptos, que os transformaram em gigantes do futebol mundial, e não apenas no porta-moedas”, afirma em comunicado o presidente da DFB, Fritz Keller.

Kroos contra a Superliga Europeia, mas atira mais farpas: "Somos só marionetas da FIFA e da UEFA"
Kroos contra a Superliga Europeia, mas atira mais farpas: "Somos só marionetas da FIFA e da UEFA"
Ver artigo

11h54

O Benfica publica um desmentido à notícia veiculada pelo jornal Record que dava conta de alegadas negociações das 'águias' para fazerem parte da recém-anunciada Superliga europeia.

"O Sport Lisboa e Benfica sempre esteve, e estará, solidário com a UEFA e com os valores do futebol europeu: meritocracia, solidariedade e inclusão", indica o clube da Luz.

12h28

Zinedine Zidane, treinador do Real Madrid, um dos clubes fundadores, recusa dar a sua opinião sobre a nova competição: "É uma questão para o presidente. Estou dependente do jogo, não estou aqui para falar sobre isso. Não é o meu trabalho."

13h12

Em entrevista à Rádio Renascença, Fernando Santos coloca-se "totalmente contra" a Superliga europeia. "Não me passa pela cabeça que isso possa ser viável. Não traz nada de positivo ao futebol. Como pode haver aumento de qualidade com diminuição de competitividade e receitas?", questiona o selecionador português.

14h32

Pep Guardiola veio a público revelar qual a sua opinião sobre a criação da Superliga europeia, competição que diz ser "um embrião que ainda não respira".

"O desporto não é desporto quando não existe relação entre esforço e êxito. Não é desporto quando perder não importa. Não é justo se uma equipa luta e luta e não pode qualificar-se porque o êxito só está garantido para poucos clubes", defendeu.

14h50

A Premier League reúne-se com os 14 clubes da prova que não fazem parte da nova Superliga europeia e com a Federação Inglesa. Em comunicado, a Liga inglesa esclarece que os 14 clubes "rejeitaram unanimemente e vigorosamente os planos para a competição".

14h53

O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, defende que a criação de uma Superliga de futebol é “motivada por interesses pessoais”, recusando apoiar qualquer iniciativa fora da UEFA.

"O Paris Saint-Germain acredita firmemente que o futebol é um desporto para todos", nota o dirigente.

15h06

Andrea Pirlo, treinador da Juventus - um dos clubes envolvidos na criação da polémica prova - atira a 'batata quente' para o presidente Andrea Agnelli.

"É um desenvolvimento no mundo do futebol, existiram muitos ao longo dos anos, a Champions mudou, a forma de jogar futebol mudou, as regras mudaram, é novo, mas não sou a pessoa certa para explicar isso, o presidente trata disso. Só pensamos no presente e na qualificação para a Liga dos Campeões", afirma.

15h12

As 55 federações-membro e participantes no Congresso da UEFA condenam a criação da Superliga de futebol, considerando-a contrária ao “conceito do que é ser europeu”, reiterando-se defensores da modalidade no continente, ao contrário dos “clubes conspiradores”.

15h22

Em comunicado, o presidente do Bayern Munique, Herbert Hainer, afirma que os membros e adeptos do clube rejeitam a ideia de uma Superliga.

"No Bayern, o nosso desejo e objetivo é que os clubes europeus vivam a fantástica e emocional competição que é a Liga dos Campeões, e desenvolve-la juntamente com a UEFA. O Bayern diz não à Superliga", lê-se na nota.

15h39

Jordan Henderson, capitão do Liverpool, convoca uma reunião de emergência com os capitães da Premier League para abordar a Superliga europeia.

15h57

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, “renovou o seu apoio incondicional às autoridades do futebol” e confirmou que estas têm “o apoio total do governo para empreenderem todas as medidas necessárias para parar o projeto” da Superliga europeia, indicou Downing Street em comunicado.

Motivações a favor e contra, valores envolvidos e muito mais: Tudo sobre a Superliga Europeia
Motivações a favor e contra, valores envolvidos e muito mais: Tudo sobre a Superliga Europeia
Ver artigo

16h48

O tribunal do comércio de Madrid determina medidas cautelares para impedir qualquer ação que inviabilize a Superliga europeia, informa a agência EFE. As medidas cautelares visam impedir ações da FIFA, UEFA e todas as suas federações ou ligas associadas que “proíbam, restrinjam, limitem ou condicionem de qualquer maneira, direta ou indiretamente, o avanço da Superliga”.

20h13

A 'Cadena Ser' avança que os 12 clubes fundadores da Superliga europeia vão reunir-se de emergência para avaliar a viabilidade da competição, perante os desenvolvimentos dos últimos dias. A mesma fonte acrescenta que, face à pressão do primeiro ministro britânico Boris Johnson, os restantes quatro clubes ingleses - Manchester United, Tottenham, Arsenal e Liverpool - estarão também a pensar sair.

21h36

O Manchester City anuncia a sua saída do grupo de clubes fundadores da Superliga europeia. É o primeiro clube a fazê-lo.

21h46

Centenas de adeptos reúnem-se junto de Stamford Bridge, em Londres, antes do jogo Chelsea-Brighton, para expressar a revolta contra a Superliga europeia.

Cartazes com slogans fortes como "RIP (descanse em paz), futebol 1863-2021", "Criado pelos pobres, roubado pelos ricos" ou "Romano (Abramovich, proprietário russo do Chelsea), tome a decisão certa” deram ênfase à indignação apresentada pelos vários fãs, antes do pontapé de saída entre os londrinos e o Brighton, da 32.ª jornada da Liga inglesa.

22h58

Depois do City, também o Manchester United, Arsenal, Tottenham e Liverpool anunciam o seu adeus à Superliga europeia.

O Arsenal chega mesmo a admitir ter sido um erro participar neste projeto, deixando um pedido de desculpas, enquanto o Manchester United confirma a saída do diretor geral Ed Woodward.

Horas depois foi a vez de o Chelsea confirmar a saída da Superliga, que, desta forma, fica sem qualquer dos seis clubes ingleses co-fundadores.

23h04

O jornal 'Mundo Deportivo' garante que a UEFA ofereceu "uma importante verba monetária" aos clubes ingleses para que estes abandonassem, como está a acontecer, a Superliga Europeia.

Por sua vez, a 'Sky Sport Italia' avança que o projeto está suspenso e que será essa a decisão a sair da reunião entre os 12 clubes fundadores da competição.


07h08

Os criadores da Superliga europeia revelam que pretendem remodelar a polémica competição, depois de os seis clubes ingleses terem anunciado o seu abandono.

"Apesar da anunciada partida dos clubes ingleses, forçados a tal decisão devido à pressão exercida sobre eles, estamos convencidos de que a nossa proposta está completamente alinhada com as leis e regulamentos europeus, como foi demonstrado pela recente decisão judicial de proteger os direitos da Superliga", pode ler-se no comunicado distribuído, após uma reunião telemática dos clubes que se mantêm.

08h28

O presidente da UEFA saúda a retirada de seis clubes ingleses da Superliga europeia, prometendo reconstruir a "unidade do futebol europeu". Aleksander Ceferin salienta que é importante "mudar de ideias" e que "é admirável reconhecer um erro" referindo-se aos seis clubes que "reconsideraram".

09h25

John W. Henry, proprietário do Liverpool, pede desculpas publicamente aos adeptos, ao treinador, jogadores e staff do clube pelo "caos causado nas últimas 48 horas".

"O projeto não iria prosseguir sem o apoio dos adeptos. Nestas 48 horas, ouvimos-vos e percebemos que não o querem. Quero pedir desculpa ao Jurgen [Klopp] e aos jogadores. A todos os que trabalham arduamente para que o Liverpool e os seus adeptos se orgulhem. Não têm qualquer responsabilidade por isto. Isto é o que mais me dói. Trabalhamos para que se sintam orgulhosos do clube todos os dias", disse.

09h45

Em entrevista ao jornal italiano 'La Repubblica', realizada antes da saída dos seis clubes ingleses da Superliga, o presidente da Juventus afirma que os clubes participantes tinham "um pacto de sangue" para que a competição seguisse em frente.

Já em declarações à agência Reuters, Andrea Agnelli admite que o projeto já não tem pernas para andar, no sequência do êxodo inglês.

10h54

O Atlético Madrid confirma a sua saída do projeto da Superliga europeia. A decisão foi tomada depois de uma reunião do Conselho de Administração do clube, realizada esta manhã, onde foi decidido "comunicar formalmente à Superliga e aos restantes clubes fundadores a sua decisão de não formalizar a sua adesão ao projeto".

Plantel do Atlético de Madrid satisfeito com saída da Superliga
Plantel do Atlético de Madrid satisfeito com saída da Superliga
Ver artigo

11h01

O Inter Milão também anuncia a sua retirada da Superliga europeia. "Estamos empenhados em dar aos adeptos a melhor experiência de futebol. A inovação e a inclusão faz parte do nosso ADN desde a fundação. O nosso empenho com os accionistas para melhorar a industria do futebol nunca vai mudar", diz o clube italiano.

11h39

O Barcelona considera que “todos os cenários estão em aberto” em relação à criação da Superliga europeia, depois do abandono dos seis clubes ingleses, de Atlético Madrid e Inter Milão.

“Neste momento estamos na Superliga. Todos os cenários estão em aberto. Agora virão dias de conversações e, seguramente, negociações de todas as partes”, explicaram à agência noticiosa EFE fontes do clube catalão.

12h25

O AC Milan também deixa a Superliga Europeia e já só restam Real Madrid, Barcelona e Juventus. O clube italiano revela em comunicado que está “sensível às preocupações dos adeptos em todo o mundo” devido à criação da prova e promete continuar a “trabalhar ativamente” para definir um “modelo sustentável” para o futebol.

12h52

A Juventus admite que a Superliga europeia tem "hipóteses limitadas" depois da saída da maioria dos clubes fundadores nas últimas horas. O clube de Turim diz estar "convencido da solidez do projeto", mas afirma que após a saída de nove clubes , o mesmo tem "hipóteses limitadas de ser completo da forma originalmente prevista".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.